content top

MULHERES AGRICULTORAS PROTAGONIZAM CAPACITAÇÃO SOBRE SISTEMAS AGROFLORESTAIS

 

Por Clara Camargo, do Instituto Giramundo Mutuando - Nos dias 27 e 28 de maio de 2014, ocorreu em Itapeva – SP, o curso de formação em Sistemas Agroflorestais, realizado pela COOPLANTAS – Cooperativa de Plantas Medicinais  no âmbito do projeto Arranjos Produtivos Locais – Fitoterápicos no SUS. O Curso teve a assessoria do Instituto Giramundo Mutuando, parceira da Cooperativa. Este projeto tem por objetivo apoiar a estruturação, consolidação e o fortalecimento dos arranjos produtivo locais de plantas medicinais e fitoterápicas, como um dos eixos de atuação da Política Nacional de Plantas Medicinais e Fitoterápicas (PNMF).

As comunidades beneficiárias do projeto, que já produzem plantas medicinais e estão agora se organizando para fornecer para o Sistema Único de Saúde, conformam a Cooplantas (uma cooperativa de mulheres assentadas no Assentamento Rural Pirituba II em Itapeva e Itaberá – SP) e o Quilombo do Jaó.

Veja mais...

SOCIEDADE CIVIL LATINOAMERICANA SE REUNIRÁ PARA DEBATER INCIDÊNCIA POLÍTICA NO PÓS 2015 NA ONU

O evento, organizado pela  Coalición de los Pueblos por la Soberanía Alimentaria, Construyendo Puentes, IBON Internacional, GCAP, el Grupo de Trabajo de Cambio Climático y Justicia de Bolivia y la Campaña por los Objetivos de los Pueblos, será realizado no próximo dia 8 a 11 de Julho em Bogotá, Colômbia. O evento debaterá, entre Organizações, Movimentos e Redes Latinoamericanas e do Caribe, questão da Incidência e Ação Territorial em direção ao Post-2015. Um dos espaços mais importante para esta incidência será a próxima reunião da ONU sobre Mudanças Climáticas a se realizar no Peru no final deste ano. Para o Instituto Giramundo Mutuando, os movimentos camponeses e redes de articulação e apoio precisam participar mais neste debate e buscar, em suas negociações com os governos, mais transparência e participação nas discussões nacionais e regionais sobre o Pós 2015. A questão da Soberania Alimentar, via movimentos camponeses e agroecologia, está patada na Campanha dos Objetivo os Povos para o Desenvolvimento Sustentável http://peoplesgoals.org/  .

Para a Campanha, são fundamentais os seguinte objetivos: 1.      Direitos humanos; 2.      Pobreza e Desigualdades; 3.      Soberania Alimentar; 4.      O pleno emprego e trabalho decente; 5.      Proteção social universal; 6.      Justiça de Gênero; 7.      A justiça climática e sustentabilidade ambiental; 8.      Um novo comércio e arquitetura monetária e financeira; 9.      Democracia e boa governança; 10.  A paz e a segurança com base na justiça. Para detalhes de cada objetivo, segue a tradução do texto resumido da Campanha dos Objetivos do Milênio para o Desenvolvimento Sustentável . 


Veja mais...

Minas Gerais sedia novo encontro internacional de Sementes Livres

Minas Gerais, nas cidades de Inconfidentes e de Maria da Fé, irá sediar o terceiro encontro internacional da Rede de Sementes Livres, entre os dias 22 e 25 de Maio próximo. O Evento marca mais uma articulação dos movimentos camponeses e entidades de assessoria e promoverá novos intercâmbios entre agricultores/as, técnicos/as e  agentes do poder público. O evento será realizado juntamente com a IV Festa das sementes Orgânicas e Biodinâmicas do Sul de Minas Gerais. Nos dias 21 e 22, a atividade será no Instituto Federal do Sul de Minas na cidade de Inconfidentes. Segundo Vladimir Moreira, da Comissão Organizadora, a temática, nesses dias, serão palestras e oficinas ligadas a sementes  e no dia 24 será realizada na cidade de Maria da Fé, juntamente com a APAN FÉ, (Associação de Agricultores Naturais de Maria da Fé), onde ocorrerá uma visita de campo e posteriormente a feira de sementes, portanto se possível tragam sementes para troca e doação. No dia 24 será uma atividade fechada para debate interno da rede. No site www.organicossuldeminas.com.br, podem ser realizadas as inscrições e também a visualização de uma lista de pousadas a disposição no momento. Segundo organizadores, os participantes terão a disposição, também, uma área de Camping. Para Programação, clique aqui.

Veja mais...

AMERICA LATINA EM AÇÃO: duas boas conquistas de 2013

Temos duas boas notícias de 2013…uma vinda do Brasil e outra do Peru, mostrando que a América Latina reage e coloca em pauta os Objetivos dos Povos para o Desenvolvimento Sustentável. Do lado brasileiro, comemoramos um sinal de amadurecimento político do Brasil, que foi o lançamento, pelo Governo, da Política Nacional de Agroecologia e Produção Orgânica, a PNAPO, ainda que seja por meio de um Plano Nacional, o PLANAPO, que embora seja um avanço incontestável, poderá não se converter efetivamente na verdadeira Política Pública que gostaríamos. Temos a avaliação da ANA – Articulação Nacional de Agroecologia sobre o assunto, em entrevista de Denis Monteiro Secretário Executivo da ANA. http://www.agroecologia.org.br/index.php/noticias/noticias-para-o-boletim/559-o-plano-nacional-de-agroecologia-e-uma-conquista-mas-se-a-ana-o-construisse-seria-muito-mais-ambicioso-afirma-denis-monteiro

Por outro lado, mais no campo da luta política por uma resposta efetiva ao aquecimento global, vemos a Sociedade Peruana dar um bom exemplo de cidadania planetária, mobilizando-se para a COP 20, a Próxima Conferência das Partes sobre Mudança Climática da ONU, a ser realizada em Lima em Dezembro de 2014. Não é a toa que o lançamento do Grupo PERU COP 19 é uma boa notícia para tod@s nós.
Os Andinos estão muito mais preocupados com os impactos do aquecimento global do que os demais latinoamericanos, isso é visível para quem acompanha o engajamento dos movimentos populares no debate sobre as mudanças climáticas. Talvez o que explique isso seja, em parte, o fato de que os ANDINOS dependem diretamente das águas do degelo dos ANDES, são milhões de pessoas, em vários pisos ecológicos, que sofrerão os impactos diretos das mudanças climáticas muito antes das regiões latinoamericanas que não dependem tanto assim das dinâmicas climáticas dos ANDES, pelo menos no curto prazo. Segundo comunicado de imprensa do Grupo criado hoje dia 18 de Dezembro, a Sociedade Civil Peruana se organiza em direção a COP 20 por um novo acordo climático para o mundo. Segue o comunicado:

 El miércoles 18 de diciembre, a las 8:30 am, se realizará el lanzamiento público del  Grupo PERU COP 20.

 La Conferencia de las  Partes sobre Cambio Climático convocada por Naciones Unidas  tendrá   al Perú como sede  por primera vez.

 La COP 20 se desarrollará en Lima  durante las semanas del 1 al 12 de diciembre del 2014 y su objetivo será avanzar hacia un nuevo acuerdo climático global para detener las emisiones de gases de efecto invernadero y otras medidas urgentes para encarar el cambio climático. Hoy es necesario que todos los países hagan sus mejores esfuerzos.

El cambio climático según las Naciones Unidas es “la más grande amenaza que ha encarado la humanidad en toda su historia”, estando los países del hemisferio sur, como el Perú, entre  los más vulnerables a sus efectos. La sociedad civil peruana no es ajena a estos procesos y por ello conformó el Grupo Perú COP 20, colectivo de organizaciones, gremios, ONGs, sindicatos, grupos indígenas, jóvenes, mujeres, iglesias, y otras instituciones de la sociedad civil de todo el Perú  articulados para aportar con propuestas para lograr un nuevo acuerdo  climático justo y vinculante.

Veja mais...

DA SEGURANÇA À SOBERANIA ALIMENTAR: um árduo caminho!

FAO lança seu primeiro boletim sobre o processo de construção da agenda da ONU para os objetivos do Desenvolvimento Sustentável pós 2015. Mas o processo de mobilização e construção participativa desses objetivos não parece estar se desenvolvendo. Segundo Pedro Guzman, membro da coordenação do Comitê Diretivo Latinoamericano da Coalizão dos Povos pela Soberania Alimentar (PCFS) e da Organização Social Agrosolidaria (Colômbia), o ”boletim se baseia em algumas discussões globais e nos trabalhos da Comissão de Segurança Alimentar (CSA) da FAO/ONU, mas não menciona reuniões importantes como o encontro realizado na Espanha em abril deste ano e a reunião do Grupo Aberto de Trabalho sobre Segurança Alimentar e Nutrição realizada em Março em Nova Iorque. Tampouco menciona se haverá novos espaços para contribuir ou discutir, a partir da Sociedade Civil, sobre a soberania e segurança alimentar, nem como podemos participar de forma mais ativa neste processo. Isso ratifica ainda mais e deve impulsionar a proposta de encontros regionais que estamos organizando a partir da Coalizão dos Povos pela Soberania Alimentar no marco post 2015a partir da Campanha dos Objetivos dos Povos para o Desenvolvimento Sustentável”.

 

Veja mais...
Página 1 de 2912345...1020...Última »
content top