content top

Assembleia Geral do Giramundo!

ConvocacaoGiras_2016 (2)

Veja mais...

Segundo Curso de Agrofloresta e Agroecologia do Instituto Giramundo Mutuando e Grupo Timbó de Agroecologia

cartazCursoSAF2016_2

(clique na imagem para aumentar)

É com grande satisfação que o Instituto Giramundo Mutuando e o Grupo Timbó de Agroecologia convidam a todos(as) para o 2º Curso de Agrofloresta e Agroecologia, que ocorrerá nos dias 03, 04 e 05 de junho de 2016.

A Agrofloresta (ou sistemas agroflorestais) vem sendo desenvolvida em todo o mundo como uma importante ferramenta de transição da agricultura convencional para a agroecologia e todos os seus benefícios sociais, econômicos e ambientais. Tratam-se de sistemas integrados e sustentáveis, onde os elementos e recursos naturais se interligam, criando um ambiente de cultivo ecológico de grande diversidade de espécies vegetais, sejam elas anuais, perenes frutíferas e/ou florestais.

A própria diversidade das espécies traz inúmeros benefícios para as agroflorestas, como ciclagem de nutrientes, grande deposição de matéria orgânica e melhoria das qualidades química, física e biológica do solo, equilíbrio entre os seres vivos do sistema, evitando maiores danos a partir de pragas e doenças, diversidade e sazonalidade de fontes de renda, entre outros aspectos.

O curso será realizado em dois locais. Os dois primeiros dias serão na área experimental do Grupo Timbó de Agroecologia (FCA/UNESP). O terceiro dia será na propriedade do Felipe Martins, localizada no Vale do Aracatu (Botucatu-SP).

Programação do curso:

03/06/2016:
07:30h – 08:00h: Café da manhã;

08:00h – 12:00h:
- Conceito e Princípios Ecológicos aplicados a Sistemas Agroflorestais (SAFs);
- Tipos e desenhos de SAFs; Dinâmica de observação da estrutura e funcionalidade dos princípios ecológicos em SAF de 1 ano e de 15 anos.

14:00h – 18:00h:
- Prática de enriquecimento e manejo de SAF de 1 ano;
- Prática de manejo da bananeira;
- Prática de poda de SAF de 15 anos.

04/06/2016:
07:30h – 08:00: Café da manhã;
08:00h – 12:00h:
- Prática de enriquecimento e manejo de SAF de 1 ano;
- Prática de manejo da bananeira;
- Prática de poda de SAF de 15 anos.
14:00h – 18:00h:
- Manejo agroecológico de solos, adubação orgânica e adubação verde.

05/06/2016:
07:30h – 08:00h – Café da manhã;
08:00h – 12:00h:
- Visita de observação e avaliação do SAF no sítio Aracatu;
- Planejamento e desenho de SAF.
14:00h – 18:00h:
- Prática de plantio e incorporação de adubação verde;
- Avaliação e fechamento do curso.

Obs:
- Durante as atividades da manhã e tarde haverá uma pausa para café;
- No dia 05/06, haverá um almoço para os cursantes, o qual está incluso no valor das inscrições;
- Haverá um espaço cultural na noite do sábado (04/06).

Será cobrado um valor por participante, sendo:
R$60,00 – Estudantes e Agricultores;
R$80,00 – Profissionais.

Segue o link para as inscrições e conta para depósito bancário:https://docs.google.com/a/mutuando.org.br/forms/d/1JlIJPX5VMyhqXqNmAS-vSpA57_1HipBixTrAYaS_UGE/edit?usp=forms_home

OUTRAS INFORMAÇÕES IMPORTANTES:

Galera gente boa que vai agroflorestar esse Brasil!! Aqui vão mais algumas informações importantes para o 2º Curso de Agrofloresta e Agroecologia do Instituto Giramundo:
1- Prazo para Inscrições e para pagamento:
- o prazo final para inscrições no curso é dia 27/05, sexta-feira
- para quem preencher a ficha de inscrição, o prazo para pagamento e de até 4 dias após o preenchimento da ficha. Para confirmar a inscrição, precisamos do comprovante enviado via e-mail ou whatsapp.
2- Alojamento para os participantes:
- Vamos nos articular para alojar todos os participantes que não tiverem lugar para ficar, sem custo!!
- As opções de alojamento são: as repúblicas e o Instituto Giramundo Mutuando.
3- O que trazer para o curso:
- colchonete
- barraca, quem tiver e puder trazer (para imprevistos, pois vamos nos articular para alojar todos dentro das casas)
- ferramentas, para complementar as nossas (enxada, enxadão, facão, cavadeira)
- roupas para trabalho no campo: camisão de manga comprida, bota/tenis (o básico para se proteger)
- roupa de frio e de calor: o frio de Botucatu já começou…e é de lascar!!
- sementes para troca
- instrumentos musicais: porque Agroecologia e Agrofloresta é celebrar a vida…e música é celebrar a vida! Cultural!!!
4- Almoço:
- O curso vai oferecer almoço incluso no valor da inscrição apenas no último dia (05/06), porém nos outros dois dias articulamos um almoço com opção vegetariana, por um preço bem acessível de R$ 10,00 a vontade!!, em um restaurante próximo a UNESP.
- O almoço do ultimo dia será no sítio do Felipe, agricultor onde será realizado o terceiro dia de curso, localizado no bairro rural do Aracatu.
5- Local de encontro no dia 03/06:
- Em frente a entrada da UNESP-campus Fazenda do Lajeado. Na entrada que segue para a cidade, próximo a padaria Flor do Lajeado. (Não é a entrada quem vem do distrito de Vitoriana!!)

Bom, acho que por enquanto é isso galera. Qualquer dúvida, só entrar em contato comigo (Alexandre), Guilherme ou Bia pelos telefones já divulgados!!

Abraços agroecológicos!!

Para maiores informações:
Instituto Giramundo Mutuando: (014) 3354-7868;
Alexandre: (019) 98323-0063 (TIM);
Guilherme: (019) 99792-9766 (Vivo);
Bia: (014) 99735-0207.

Veja mais...

Agroecologia cruzando o oceano

Em um mundo globalizado, comemos trigo estadunidense no Brasil, quínua da Bolívia, arroz da China e tantos outros produtos que nem nos damos conta de onde vem. Mas, ao mesmo tempo, cresce o número de pessoas interessadas em se alimentar de produtos locais, se m uso de agrotóxicos, que valorize a agricultura camponesa ou que muitas vezes se tornam as próprias produtoras dos seus alimentos. “E essas pessoas estão em diversos lugares do mundo”, afirma Clara Camargo, técnica do instituto Giramundo Mutuando que esteve na Espanha durante dois meses como ouvinte do Mestrado Agroecologia: um enfoque para a sustentabilidade rural.

A participação neste curso ocorreu como atividade do projeto intitulado “Juventude camponesa e transição agroecológica: protagonismo, participação e movimento social na construção do futuro”, uma parceria entre Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (INCRA), Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), Universidade Estadual Paulista – campus de Botucatu (UNESP), Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e Instituto Giramundo Mutuando.

O projeto tem por objetivo capacitar 40 jovens em agroecologia, porém, entende como metodologia de aprendizado não apenas a linha técnica, mas também as linhas política e cultural, visando desenvolver seres humanos coletivos, com visão crítica e sensibilidade para produzir alimentos saudáveis e estabelecerem organizações coletivas no território.

Assim, para aprofundar conteúdos e metodologias a respeito da agroecologia, foi firmada uma parceria com a Universidade de Córdoba e 05 membros da equipe, 03 do Instituto Giramundo, 01 da Unesp e 01 do MST foram aprender sobre o  estado da arte da agroecologia na Espanha, trocar experiências e relatar as atividades do projeto que também contribuem com o aprimoramento de metodologias participativas e não bancárias de construção do conhecimento.

A experiência, vista muito mais do que a aquisição de conhecimentos, permitiu conhecer e estreitar laços com pessoas e organizações do México, Colômbia, Portugal, Espanha, Peru, Austrália, outras regiões do Brasil e com isso construir redes de fortalecimento da agroecologia. Além disso, foi possível conhecer os desafios enfrentados em outros territórios visando aperfeiçoar o projeto em andamento. Por outro lado, a divulgação do referido projeto permitiu compreendê-lo como referência de educação em agroecologia, uma vez que articula movimento social com instituições científicas e produtivas, o famoso tripé da agroecologia.

Interessante que, em muitas falas, o Brasil foi colocado como uma das grandes referências em agroecologia, apesar de ser o maior consumidor de agrotóxicos do mundo e um grande agroexportador de commodities. Entretanto, aqui reside a boniteza de milhares de agricultores e agricultoras que lutam todos os dias por uma terra livre, que cumpra sua função social de alimentar as pessoas, que politizam e socializam o debate sobre a questão alimentar, o que garante esse “título”.

Sigamos avante, atravessemos as fronteiras e construamos um novo mundo mais equilibrado, justo e sustentável por meio da produção e consumo de alimentos agroecológicos! 34666919297-1452881564

Veja mais...

Giramundo realizou o Curso de Agroecologia e Sistemas Agroflorestais entre os dias 18 e 20 de novembro de 2015

Veja mais...

Para professor da USP, liberação do eucalipto transgênico é um erro

Paulo Kageyama afirma que existem, ainda, muitas dúvidas científicas sobre os impactos do plantio do eucalipto transgênico e do prejuízo para, principalmente, os pequenos produtores rurais.

Agência Brasil, 09/04/2015

A liberação comercial do eucalipto transgênico no Brasil é um erro, segundo avaliação de um dos integrantes da Comissão Técnica Nacional de Biossegurança (CTNBio) e professor da Universidade de São Paulo (USP), Paulo Kageyama. A CTNBio decidiu nesta quinta-feira (9) pela comercialização do produto por 18 votos a favor e 3 contra, e Kageyama foi um dos votos vencidos.

O professor disse que existem, ainda, muitas dúvidas científicas sobre os impactos do plantio do eucalipto transgênico e do prejuízo para, principalmente, os pequenos produtores rurais. Além disso, segundo ele, os produtos a partir da planta poderão sofrer sanções no comércio nacional e internacional.

Veja mais...
content top