content top

A água que ninguém vê

A vida começou na água, há cerca de 3 bilhões e meio de anos…
E até hoje, a água é um dos principais elementos que influenciam o clima.
Mas, a demanda excessiva e os riscos de contaminações ameaçam nossos aquíferos, que estão entre os maiores do mundo. Por isso, pesquisadores e instituições não governamentais trabalham para garantir água limpa para as próximas gerações.

O programa Unesp Ciência deste mês exibe a matéria: “A água que ninguém vê”. Nossa equipe foi até Botucatu e conversou com a agroecóloga Beatriz Stamato do Instituto Giramundo Mutuando e com a ambientalista Juliana Griese do Intituto Itapoty.

Na matéria, o professor Didier Gastmans da Unesp de Rio Claro também fala sobre o Aquífero Guarani, um dos maiores do mundo.
Quem quiser ler a matéria da revista Unesp Ciência e saber sobre pesquisas e estudos sobre o futuro das águas subterrâneas é só acessar: www.unesp.br/revista.
Já o programa Unesp Ciência é exibido no canal 32 da NET e 45 UHF.
Não perca!

Veja mais...

O veneno está na mesa

Documentário da Campanha Permanente Contra os Agrotóxicos e Pela Vida, realizado pelo cineasta brasileiro Silvio Tendler.

Veja mais...

2011: Ano internacional das florestas

Vivamos erguidos como uma grande árvore e, fraternalmente, como uma grande floresta.

Saiba mais

 

Veja mais...

Agroflorestação: outro jeito de fazer agricultura no semi-árido

Este documentário expressa as vivências, sonhos e desejos de agricultoras e agricultores do semi-árido cearense que a partir das suas experimentações práticas vêm tecendo novas relações com a terra, a água, os animais e as pessoas. Esse outro jeito de fazer agricultura no semi-árido envereda numa terra sem fogo, sem veneno, sem fome. terra de fartura, de diversificação, de prato cheio e colorido.

O documentário passeia por nove comunidades do sertão cearense entre sistemas agroflorestais diferenciados no tempo – verão e inverno – na diversidade e nos manejos. São saberes que vem sendo tecidos na fala de mulheres e homens que acreditam e dedicam suas vidas e esperanças num semi-árido com mais plantas nativas, mais pássaros, mais pebas, preás, abelhas, solos cobertos com palhas e plantas.

Veja mais...
content top